A RECONSTITUIÇÃO HISTÓRICA DO DEOPS E O FUNCIONAMENTO DAS DELEGACIAS POLÍTICAS EM SÃO PAULO – 1º Edição

Nessa Atividade, vamos apresentar e debater uma pesquisa inédita sobre o funcionamento das delegacias vinculadas ao Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo (Deops-SP), entre 1924 e 1983.

Atividade Presencial.

Data: 10/12/22, sábado, 10 às 12h.

Local: Auditório do Memorial da Resistência de São Paulo (Largo General Osório, 66, Santa Ifigênia)

Professores: Danielle Franco da Rocha, Edimilsom Peres Castilho, Eribelto Peres Castilho.

DEOPS – SP “sua história guarda os ruídos dos trens de ferro, as conversas dos trabalhadores que por aqui passavam rumo às estações do subúrbio, a fala estrangeira dos imigrantes em trânsito e os sussurros de cidadãos encarcerados”. A intenção em levar o visitante para dentro do espaço onde as experiências foram vivenciadas, para além de despertar a curiosidade de conhecer um lugar com tamanha carga histórica, reside em redefinir as próprias histórias de violações que se fizeram presentes ali. Configura, assim, imprimir novo significado ao “som dramático do abrir e do fechar das celas, da luz que nunca se apagava, do barulho do trem que passava ao lado, da resistência que se apoiava nos ecos vindos das manifestações de apoio externas a essas paredes”.

Viviane Fecher.

No dia 10 de dezembro de 2022, o Instituto Bixiga – Pesquisa, Formação e Cultura Popular em parceria com o Memorial da Resistência de São Paulo oferecem a atividade A Reconstituição Histórica do DEOPS e o Funcionamento das Delegacias Políticas em São Paulo”, uma escuta pública fruto de uma iniciativa do Memorial que se volta para seu repertório patrimonial para investigar a história do prédio.

Nesse encontro presencial, vamos apresentar e debater uma ampla pesquisa histórica, iconográfica, documental e bibliográfica sobre o funcionamento das delegacias vinculadas ao Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo (Deops-SP), entre os anos de 1924 e 1983.

“O Departamento de Ordem Política e Social – denominado Deops em São Paulo – é a polícia política mais antiga do país, atuando entre 1924 e 1983. Teve papel de destaque durante o Estado Novo (1937-1945) e a ditadura civil-militar, sendo um conhecido centro de repressão e tortura que operava também na instauração de inquéritos e produção de informações sobre setores vigiados da sociedade. Em São Paulo, o antigo Armazém Central da Estrada de Ferro Sorocabana, um amplo edifício construído em 1914 por Ramos de Azevedo, foi sede do Deops entre 1942 e 1983, passando a ser conhecido como “Prédio do Deops”. Aqui estiveram detidos e submetidos à tortura muitos militantes políticos. Nas décadas de 1980-90 o prédio ficou parcialmente abandonado, mas desde 2009 funciona, no térreo do edifício, o Memorial da Resistência de São Paulo: uma instituição cultural dedicada aos direitos humanos por meio da preservação e musealização das memórias da resistência e da repressão políticas do Brasil republicano”. (Lugares da Memória – Memorial da Resistência de São Paulo)

PROFESSORES

DANIELLE FRANCO DA ROCHA
Doutora em História Social, Mestre em Ciências Sociais e Bacharel em Ciências Econômicas pela PUC-SP. Professora e Pesquisadora do Instituto Bixiga. Professora do Curso de Especialização em História, Sociedade e Cultura da PUC-SP. Professora de História e Educação Patrimonial nas Licenciaturas de História, Letras e Pedagogia. Tem experiência nas áreas de História, Educação, Economia, Sociologia e Serviço Social. Atuando nos seguintes temas: História Social da Cidade, Educação Patrimonial, História Brasileira e Latino Americana. Pesquisadora do Núcleo de Estudos de História Social da Cidade (NEHSC) e do Centro de Estudos de História Latino-Americana (CEHAL) ambos do Programa de Estudos Pós-Graduados em História PUC-SP.

EDIMILSOM PERES CASTILHO
Doutor e Mestre em História Social pela PUC-SP. Arquiteto e Urbanista pela Universidade Federal de Uberlândia. Professor e Pesquisador do Instituto Bixiga. Professor dos Cursos de Especialização em História, Sociedade e Cultura da PUC-SP, do Curso de Paisagismo da UNESP-Registro e do Curso de Arquitetura da Paisagem do SENAC-SP. Tem experiência nas áreas de História Social da Cidade, Arquitetura e Urbanismo, Arquitetura da Paisagem. Atuando nos seguintes temas: História e Cidade, Educação Patrimonial, História da Arquitetura e Urbanismo, Mapeamento e Informação em Cidade, Planejamento Territorial. Pesquisador do Núcleo de Estudos de História Social da Cidade (NEHSC) e do Centro de Estudos de História Latino-Americana (CEHAL) ambos do Programa de Estudos Pós-Graduados em História PUC-SP.

ERIBELTO PERES CASTILHO
Doutor e Mestre em História Social e Bacharel em Direito pela PUC-SP. Bacharel e Licenciado em Ciências Sociais pela FFLCH-USP. Pesquisador do Instituto Bixiga. Professor do Curso de Direito da Faculdade Zumbi dos Palmares (FAZP). Professor do Curso de Especialização em História, Sociedade e Cultura da PUC-SP. Tem experiência nas áreas de História, Economia, Direito, Ciência Política, Serviço Social, atuando nos seguintes temas: História e Economia Brasileira e Latino Americana, Direito, Sociologia, Serviço Social. Pesquisador do Centro de Estudos de História Latino-Americana (CEHAL) e do Núcleo de Estudos de História Social da Cidade (NEHSC), ambos ligados ao Programa de Estudos Pós-Graduados em História da PUC-SP.

Carga Horária
02 horas/aula
Aos participantes serão conferidos certificados que podem ser aproveitados para as Atividades Complementares exigidas pelas Diretrizes Curriculares Nacionais.

*Ao se inscrever no curso o participante autoriza o INSTITUTO BIXIGA – PESQUISA, FORMAÇÃO E CULTURA POPULAR a utilizar suas imagens produzidas no âmbito do curso (fotografias e filmagens), para utilização em materiais de divulgação e publicações do instituto ou conforme outras necessidades dessa instituição, sem qualquer ônus material ou imaterial, por tempo indeterminado.

+108 inscritos
Não matriculados

Curso conteúdo

  • 1 Aula
  • Curso Certificate
Entre em contato pelo WhatsApp